11. Do lixo que fazemos, àquilo que comemos.

1lixo

Três propósitos da Estratégia Nacional de Educação Ambiental (ENEA 2020) aos quais esta actividade
pretende dar o seu contributo:

1. Alargar o conceito de Educação Ambiental e torná-lo mais transversal;
2. Utilizar os recursos, respeitando o formato da economia circular;
3. Participar na prevenção e na solução dos problemas ambientais.

O que é isto?

Pela análise dos resíduos produzidos, ficar a saber, realmente, aquilo que é consumido diariamente na escola.

Porquê?

Haverá diferenças entre aquilo que dizemos consumir e o que realmente consumimos?
Haverá diferenças entre aquilo que afirmamos fazer em relação aos resíduos e aquilo que são realmente os nossos comportamentos? Até que ponto aquilo que afirmamos está de acordo com aquilo que realmente fazemos no quotidiano? Analisar os resíduos (tipologia, quantidades e o local onde são colocados) pode (ou não) contar uma história diferente daquela que contamos.

Mãos à obra!

1. Inquirir em papel ou, preferencialmente, via formulário online, sobre os hábitos de consumo e de encaminhamento de resíduos que são praticados por cada um em contexto de escola.
2. Numa fase posterior, recolher e analisar os resíduos produzidos na escola (ou de parte da escola) – Sim!, ir às papeleiras e baldes do lixo e… separar os resíduos por tipologia, quantificando-os.

3. Os dados relativos aos hábitos de consumo, declarados em inquérito, estão de acordo com o comportamento inferido através da análise dos resíduos depositados?
4. Discutir e propor medidas conducentes à melhoria dos comportamentos – convocar para o debate os elementos da direcção da escola, da autarquia, da saúde escolar, dos serviços de resíduos locais (AMCAL, por exemplo), etc. Como é afirmado na Declaração de Ubud-Hoor sobre o risco no brincar e na Aprendizagem, as “crianças e jovens precisam de arriscar para que possam desenvolver competências cognitivas,
físicas e psicológicas e aprender lições fundamentais sobre si mesmo e sobre o mundo.
Essas lições não podem ser ensinadas e só podem ser aprendidas por meio da experiência”.
Esta actividade, como todas as outras na nossa vida, comporta riscos. Aconselhamos, por isso, a tomar as precauções devidas. Entre as que julgarem mais convenientes, será aconselhável organizar a actividade num espaço exterior, usar luvas e lavar bem as mãos no final.

Impactos esperados

Aumento da recolha selectiva pelos membros da comunidade escolar. Mudança de hábitos alimentares

Para saber mais: AMCAL – Associação de Municípios do Alentejo Central | GESAMB – Gestão ambiental de resíduos | Resialentejo – Tratamento e Valorização de Resíduos

Ficha Técnica | Pedir a agenda

agenda capa