Quando as crianças são chamadas a pensar

O Artigo 12 da Convenção dos Direitos das Crianças afirma que “Os Estados garantem à criança com capacidade de discernimento o direito de exprimir livremente a sua opinião sobre as questões que lhe respeitem, sendo devidamente tomadas em consideração as opiniões da criança, de acordo com a sua idade e maturidade”. 

Quando as crianças são chamadas a pensar pretende ser um laboratório de participação infantojuvenil , segundo o conceito de participação de Sherry Arnstein e da sua escada da participação. É também inspirado na importância das crianças no planeamento e vivência de uma cidade como tão bem defende  Francesco Tonucci (Cidade das Crianças).

escada

Escada da participação de Arnstein (adaptação Faz-te Ouvir)

Durante uma semana, um mês ou um ano, as crianças são chamadas a olhar a sua escola, bairro, parque infantil por forma a conhecerem, interpelarem e proporem mudanças num determinado espaço. É participando de facto e com consequências que se cultiva a cidadania. Um desafio necessário e com tanto por descobrir.

Quando as crianças são chamadas a pensar….em Montoito (Redondo) – Breve experiência (Julho de 2018)

a2

Bibliografia sobre participação das crianças